Olhão

Aqui respira-se uma atmosfera mágica e real ao mesmo tempo e diária que leva-nos em um tempo feito de ritmos lentos e relações humanas simples e diretas.

Em um mundo onde, sempre mais, tudo é parecido e onde em cada canto da Europa se encontram as mesmas lojas, os mesmos restaurantes, os mesmos pub... Olhão, também sendo no centro da famosa região turística do Algarve, representa uma valiosa exceção.

Historicamente nascida como aldeia de pescadores e tornando-se em 1900 um importante centro para indústria da pesca, só nós últimos anos começou a ser um centro turístico em rápido desenvolvimento que de uma parte moderniza-se através de uma rápida remodelação da sua zona histórica e de outra não abdica das suas tradições.

O coração pulsante permanecesse a zona dos famosos mercados de tijolos vermelhos situados a beira mar, dos quais um deste é dedicado só para a venda do peixe e o outro para a venda de carnes, queijos, fruta e legumes.

Aqui respira-se uma atmosfera mágica e real ao mesmo tempo e diária que leva-nos em um tempo feito de ritmos lentos e relações humanas simples e diretas.

Deixando a beira mar, nas ruas do centro e na Avenida que corta a metade a cidade e leva até a estação ferroviária e até a baixa da cidade, encontram-se dezenas de pequenos bares e 'casas de pasto' frequentada quase em exclusivo para os habitantes da cidade. E' mesmo nestes sítios que por preços irrisórios podem se saborear pratos típicos portugueses ou beber um bom café acompanhado da um bolo.

Olhão é uma terra de contrastes fortes: as novas construções turísticas surgem ao lado dos antigos bairros populares, pub e restaurantes estão pertos das velhas fábricas cobertas de murales, o trânsito é cuidadoso para fazer atravessar um cão ou uma carroça de cavalos.

Mas Olhão não é só isso, em frente da cidade, duas ilhas paradisíacas (Armona e Culatra/Farol) formam a Ria Formosa onde, quando a maré está baixa, apanha-se marisco que depois é vendido nas praças do mercado e também nas ruas.

As ilhas, onde se pode chegar de barco público ou taxis, oferecem um ambiente natural incomparável, praias incontaminadas, sapais que formam verdadeiras piscinas naturais e a tranquilidade e o espaço necessário para desfrutar a experiência em cheio.

Lugares maravilhosos que foram a salvo da construção turística massiva que aconteceu em muitas zonas famosas do Algarve.

É possível fazer visitas guiadas através táxi boat na Ria Formosa onde conhecer praias e observar o ambiente.

Em Fuzeta, a 5 minutos de Olhão, encontra se a única praia na Ria onde também se apanha o barco para chegar na Ilha de Fuzeta e a Ilha de Tavira.

Olhão está no meio do Algarve, mais valia para visitar o resto da região: a cidade de Faro, a terceira cidade mais importante do Portugal, está a 10 minutos de comboio, o aeroporto da cidade a cerca de 20 km, a estação ferroviária e aquela de autocarros estão no centro da cidade de forma que cada deslocação torna se muito fácil.

Uma estadia em Olhão é aproveitar das maravilhosas ilhas, visitar o Algarve, permite viver umas férias diferentes, onde agradáveis surpresas estão a nossa espera, esquecendo caos, multidão e a banalidade dos sítios turísticos todos iguais.

olhao 17
olhao 16
olhao 12
olhao 9
olhao 7
olhao 6
olhao 4
olhao 2
fuseta 3
fuseta 2
fuseta 1
parque ria formosa 3

O Viajante é uma intuição que vem de Itália.